Reviewr entra para o quadro de startups pré-incubadas do MIDI Tecnológico

PrŽédio Centro de Inova‹o ACATE - CIA - Florianopolis, Santa Catarina - foto de Ze Paiva - Vista Imagens

A Reviewr, primeira startup de Gestão de Reviews brasileira, está entre as cinco selecionadas para o programa de pré-incubação do MIDI Tecnológico, incubadora gerida pela Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) e mantida pelo Sebrae SC.

As startups foram selecionadas para a pré-incubação por meio de processo seletivo que reuniu mais de 70 inscritos. As empresas se destacaram por terem um negócio inovador e empreendedores engajados. Como pré-incubada, a Reviewr receberá, por até 12 meses, suporte e as orientações necessárias para validação do modelo de negócio e do mercado. Além de contar com mentorias para o desenvolvimento do produto e captação dos primeiros clientes.

“Estamos muito felizes com a seleção da empresa, a ficha demorou a cair. Fazem dois anos desde que tivemos a ideia, desenvolvemos o MVP e iniciamos os primeiros testes. Agora participando do MIDI estamos muito mais seguros e cientes do nosso potencial. Teremos o apoio necessário para crescer de forma planejada e consistente. O plano agora é realizar a pré-incubação, incubação e depois partir para uma aceleração”, comenta o Fundador da Reviewr, Santiago Edo.

A Reviewr é a primeira startup de gestão de reviews do Brasil. Reviews são as avaliações online que consumidores escrevem nos mais diversos sites e plataformas móveis, como TripAdvisor, Foursquare, Google entre outros. A Reviewr agrega todas essas avaliações em um único painel, facilitando a gestão desse volume de informações. Além disso, o software faz uma análise dos dados e entrega inteligência competitiva para os estabelecimentos, como palavras mais citadas, análise de sentimento e pontuações em cada site de avaliação.

Atualmente a Reviewr captura reviews de seis fontes (sites) diferentes e o plano, a curto prazo, é monitorar até 18 sites, ampliando em 300% a coleta de dados. Isso também vai permitir que a startup amplie a sua área de atuação, hoje concentrada em hotéis, restaurantes e atrações turísticas. “Queremos ampliar para praticamente todas as áreas de prestação de serviços disponíveis no mercado, como bancário, concessionárias de veículos, clínicas médicas, comércio varejista e muitos outros”, explica Santiago.